ASSOBRAFIR Ciência
https://assobrafirciencia.org/article/doi/10.47066/2177-9333.AC.2020.0018
ASSOBRAFIR Ciência
Artigo Científico Original

Efeitos de um protocolo de terapia manual osteopática em pacientes submetidos à ventilação mecânica invasiva na modalidade PSV

Fernanda Teló, Josefa Bispo dos Santos, Luana Caroline Kmita, Ana Paula Rodrigues, Esperidião Elias Aquim

Downloads: 3
Views: 135

Resumo

Introdução: O ato de ventilar mecanicamente por si só acarreta alterações na mecânica respiratória, o uso da terapia manual neste cenário visa recuperar o movimento fisiológico em áreas onde existe disfunção melhorando a função dos sistemas adjacentes. Objetivo: Analisar o efeito de um protocolo de terapia manual osteopática sobre a complacência dinâmica (Cdin) e a Pressão inspiratória máxima (Pimáx) de pacientes ventilados em modo pressão de suporte (PSV). Metódos: A amostra foi composta por 12 pacientes, de ambos os sexos, com idade média de 45,9±4,4 anos, internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital do Trabalhador (HT) localizado na cidade de Curitiba/Paraná, no período de fevereiro a julho de 2020. O protocolo incluiu sete técnicas manuais para mobilização da caixa torácica, expansibilidade, liberação diafragmática e liberação da musculatura acessória. As variáveis analisadas foram a Cdin e a Pimáx, as medidas foram obtidas antes e imediatamente após a intervenção. Os dados com distribuição normal, avaliados pelo teste de Shapiro-Wilk, foram comparados pelo Teste t student, considerando nível de significância p ≤0,05. Resultados: Observou-se diferença estatisticamente significativa nos valores de Cdin e Pimáx após utilização do protocolo, média de 81,6±12,8 ml/cmH2O (p ≤ 0,01) e -41,9±4,1 cmH2O (p ≤ 0,03) respectivamente. Conclusão: O protocolo de terapia manual proposto apresentou efeitos positivos, quanto à Cdin e Pimáx de pacientes críticos sob ventilação mecânica.

Palavras-chave

Efeitos de um protocolo de terapia manual osteopática em pacientes submetidos à ventilação mecânica invasiva na modalidade PSV

Referências

1. Borges DL, Arruda LA, Rosa TRP, Costa MAG, Baldez TEP, Silva GJP. Influência da atuação fisioterapêutica no processo de ventilação mecânica de pacientes admitidos em UTI no período noturno após cirurgia cardíaca não complicada. Fisioter Pesqui. 2016;23(2):129-35. http://dx.doi. org/10.1590/1809-2950/14133523022016.

2. Cordeiro AL, Lima ASS, Matos ICO, Oliveira LVB, Guimarães AR, Carvalho SO,  et  al. Análise do tempo de ventilação mecânica e internamento em pacientes submetidos a cirurgia cardíaca. ABCS Health Sciences. 2017;42(1):3-7. http://dx.doi.org/10.7322/abcshs.v42i1.942.

3. França EÉ, Ferrari F, Fernandes P, Cavalcanti R, Duarte A, Martinez BP,  et  al. Physical therapy in critically ill adult patients: recommendations from the Brazilian Association of Intensive Care Medicine Department of Physical Therapy. Rev Bras Ter Intensiva. 2012 Mar;24(1):6-22. PMid:23917708.

4. Araújo JP No, Crespo AS, Araújo ML. Ventilação mecânica: alterações fisiológicas, indicações e parâmetros de ajuste. Rev Bras Anestesiol. 1996;46(3):187-98.

5. Faustino EA. Mecânica pulmonar de pacientes em suporte ventilatório na unidade de terapia intensiva. Conceitos e monitorização. Rev Bras Ter Intensiva. 2007;19(2):161-9. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-507X2007000200004. PMid:25310774.

6. Pérez M, Mancebo J. Monitorización de la mecánica ventilatoria. Med Intensiva. 2006 Dez;30(9):440- 8. http://dx.doi.org/10.1016/S0210-5691(06)74567-3. PMid:17194401.

7. Condessa RL, Brauner JS, Saul AL, Baptista M, Silva ACT, Vieira SRR. Inspiratory muscle training did not accelerate weaning from mechanical ventilation but did improve tidal volume and maximal respiratory pressures: a randomised trial. J Physiother. 2013;59(2):101-7. http://dx.doi.org/10.1016/ S1836-9553(13)70162-0. PMid:23663795.

8. Ruppenthal JB, Groisman S, Azevedo M, Moura M, Hoff FC, Lima MP. Técnicas de terapia manual torácica através do método Reequilíbrio-Tóraco-Abdominal (RTA) melhoram a ventilação pulmonar em pacientes ventilados mecanicamente. Ter Man. 2011;9(44):424-8.

9. Gonçalves A, Galrão A, Souza P. Efeitos da terapia manual associada à cinesioterapia no processo de cura em pacientes internados em unidade de terapia intensiva (UTI) [Trabalho de Conclusão de Pós-graduação]. Salvador (BA): Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública; 2011.

10. De Moraes TP, Matilde INE, Yamauchi LY. Efeitos do método reequilíbrio toraco abdominal e da técnica de vibrocompressão torácica na mecânica do sistema respiratório. ASSOBRAFIR Ciencia. 2014;5(3):23-4.

11. Noll DR, Shores JH, Gamber RG, Herron KM, Swift J Jr. Benefits of osteopathic manipulative treatment for hospitalized elderly patients with pneumonia. J Am Osteopath Assoc. 2000;100(12):776-82. PMid:11213665.

12. Noll DR, Degenhardt BF, Johnson JC. Multicenter osteopathic pneumonia study in the elderly: subgroup analysis on hospital length of stay, ventilator-dependent respiratory failure rate, and in-hospital mortality rate. J Am Osteopath Assoc. 2016;116(9):574-87. PMid:27571294.

13. Santos JJA, Santos MCA, Carli J, Rocha P, Previatti KEK. Influência das técnicas de terapia manual osteopática na função respiratória. Arq Ciênc Saúde UNIPAR. 2015;19(13):191-7.

14. François R. Tratamento osteopático da caixa torácica. São Paulo: Andreoli; 2009.

15. Marek SM, Cramer JT, Fincher AL, Massey LL, Dangelmaier SM, Purkayastha S,  et  al. Acute effects of static and proprioceptive neuromuscular facilitation stretching on muscle strength and power output. J Athl Train. 2005;40(2):94-103. PMid:15970955.

16. Coutinho EL, Gomes ARS, França CN, Oishi J, Salvini TF. Effect of passive stretching on the immobilized soleus muscle fiber morfology. Braz J Med Biol Res. 2004;37(12):1853-61. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-879X2004001200011. PMid:15558192.

17. Teodori RM, Moreno MA, Fiore JF Jr, Oliveira ACS. Alongamento da musculatura inspiratória por intermédio da reeducação postural global (RPG). Rev. Bras. Fisioter. 2003;7(1):25-30.

18. Grinnan DC, Truwit JD. Clinical review: respiratory mechanics in spontaneous and assisted ventilation. Crit Care. 2005;9(5):472-84. http://dx.doi.org/10.1186/cc3516. PMid:16277736.

19. Lu Q, Rouby JJ. Measurement of pressure-volume curves in patients on mechanical ventilation: methods and significance. Crit Care. 2000;4(2):91-100. http://dx.doi. org/10.1186/cc662. PMid:11094498.

20. Novaes PA, Sanchez EGM, Sanchez HM. Medida das pressões respiratórias máximas em jovens saudáveis antes e após manobras de liberação diafragmática. Revista Inspirar Mov Saúde. 2013:5(2):1-5.

21. Rocha TDS. Eficácia da técnica manual de liberação diafragmática na distribuição regional de volume da caixa torácica, mobilidade do diafragma e função pulmonar de idosos saudáveis e com DPOC: um ensaio clínico. [dissertação]. Pernambuco (PE): Universidade Federal de Pernambuco; 2013.

22. Paulin E, Brunetto AF, Carvalho CRF. Efeitos de programa de exercícios físicos direcionado ao aumento da mobilidade torácica em pacientes portadores de doença pulmonar obstrutiva crônica. J Pneumol. 2003;29(5):287-94. http:// dx.doi.org/10.1590/S0102-35862003000500007.

23. Shah SB, Peters D, Jordan KA, Milner DJ, Fridén J, Capetanaki Y,  et  al. Sarcomere number regulation maintained after immobilization in desmin-null mouse skeletal muscle. J Exp Biol. 2001;204(Pt 10):1703-10. http://dx.doi.org/10.1242/ jeb.204.10.1703. PMid:11316490.

24. Moreno MA, Catai AM, Teodori RM, Borges BLA, Cesar MC, Silva E. Efeito de um programa de alongamento muscular pelo método de Reeducação Postural Global sobre a força muscular respiratória e a mobilidade toracoabdominal de homens jovens sedentários. J Bras Pneumol. 2007;33(6):679- 86. http://dx.doi.org/10.1590/S1806-37132007000600011. PMid:18200368.

25. Guimarães FS, Alves FF, Constantino SS, Dias CM, Menezes SLS. Avaliação da pressão inspiratória máxima em pacientes críticos não-cooperativos: comparação entre dois métodos. Braz J Phys Ther. 2007;11(3):233-8. http://dx.doi. org/10.1590/S1413-35552007000300010.


Submetido em:
14/05/2021

Aceito em:
02/06/2021

60d364caa9539524f9751082 assobrafir Articles
Links & Downloads

ASSOBRAFIR Ciência

Share this page
Page Sections