ASSOBRAFIR Ciência
https://assobrafirciencia.org/article/doi/10.47066/2177-9333.AC.2019.0003
ASSOBRAFIR Ciência
Artigo Original

Sono e fatores de estresse de professores do ensino superior da área da saúde

Sleep and stress in high education teachers of health courses

Francelly Carvalho dos Santos, Caroline Stefanie Oliveira Viana, Larissa da Silva Melo, Paula Beatriz Moura Costa, Daisy Satomi Ykeda

Downloads: 1
Views: 779

Resumo

Introdução: O profissional docente é submetido a avaliações, exigências de qualificação e produtividade, que demandam gastos financeiros e tempo, gerando a necessidade de diversos empregos e dificultando o equilíbrio entre a vida pessoal e responsabilidades sociais, que, por sua vez, pode desenvolver estresse, prejudicar o sono e rendimento profissional. Objetivo: Avaliar a qualidade do sono e identificar os principais fatores estressores da população de professores do ensino superior da área de saúde. Metodologia: Tratase de um estudo observacional, quantitativo e transversal com 27 docentes do ensino superior da área da saúde. Utilizou-se o Questionário de Qualidade de Sono de Pittsburgh, contendo perguntas relativas aos hábitos de sono, durante o último mês, Questionário de Fatores de Estresse de Professores que apresenta 36 fatores estressores relacionados à docência e ficha de identificação da amostra contendo questões como idade, gênero, estado civil, etc. Os dados foram inseridos em planilha EXCEL e realizado o tratamento estatístico, por meio da análise dos dados pelo programa de estatística SPSS 20.0. Foram apresentados, em média, desvio padrão e frequência relativa (%). Os dados com distribuição normal, avaliados pelo teste de Shapiro-Wilk, foram comparados pelo Teste t de Student, considerando, estatisticamente, significante o p ≤ 0,05. Resultados: PSQI-BR: 44% - boa qualidade de sono; 56% - qualidade de sono ruim. QFEP: fatores de maior estresse: longas jornadas de trabalho, falta de tempo para si, multiplicidade de tarefas do educador, burocratização das atividades, falta de remuneração satisfatória, tempo de dedicação exigido excessivo e falta de reconhecimento administrativo do profissional. Conclusão: A maioria dos participantes apresentou qualidade de sono ruim e os fatores com maiores potenciais de estresse foram as longas jornadas de trabalho e a multiplicidade de tarefas do educador, no entanto, ainda, são necessários mais estudos sobre o tema em questão.

Palavras-chave

Sono; Docentes; Esgotamento Profissional.

Abstract

Introduction: The teaching professional is subjected to evaluations, qualification and productivity requirements, which demands financial expenses and time, generating the need to have several jobs and making it difficult to balance personal life and social responsibilities. This in part lead to stress, impair sleep and reduced professional performance. Objective: To evaluate the quality of sleep and identify the main stressors of the population of higher education lecturers in the health area. Methodology: This is an observational, quantitative and cross-sectional study with 27 professors in higher education in the health area. The Pittsburgh Sleep Quality Questionnaire was used, containing questions related to sleep habits during the last month, Teacher Stress Factors Questionnaire that presents 36 stress factors related to teaching and the sample identification form containing questions such as age, gender, marital status. The data was entered into an EXCEL spreadsheet, and statistical treatment was done using the SPSS 20.0. They were presented as mean, standard deviation and relative frequency (%). Data with normal distribution, assessed by the Shapiro-Wilk test, were compared using the Student’s t-test. A p ≤ 0.05 was deemed statistically significant. Results: PSQI-BR: 44% - good quality of sleep; 56% - poor sleep quality. QFEP: factors of greatest stress: long working hours, lack of time for oneself, the multiplicity of tasks for the educator, bureaucratization of activities, lack of satisfactory remuneration, excessive dedication time required and lack of administrative recognition by the professional. Conclusion: Most of the participants had poor sleep quality, and the factors with the greatest potential for stress were the long working hours and the multiplicity of tasks of the educator, however, further studies on the topic in question are still needed.

Keywords

Sleep; Faculty; Professional exhaustion.

Referências

1. Masetto MT, Gaeta, C. Os desafios para a formação de professores do ensino superior. Rev Triang. 2015;8(2):04-13. DOI: https://doi.org/10.18554/rt.v8i2.1550

2. Valle LER, Reimão R.; Malvezzi S. Reflexões sobre Psicopedagogia, estresse e distúrbios do sono do professor. Rev Psicopedag. 2011;28(87):237-245.

3. Prado CEP. Estresse ocupacional: causas e consequências. Rev Bras Med Trab. 2016 SetDez;14(3):285-9.

4. Ribeiro RP, Marziale MHP, Martins JT, Galdino MJQ, Ribeiro PHV. Occupational stress among health workers of a university hospital. Rev Gaúcha Enferm. 2018;39:e65127. Epub July 23, 2018. doi: 10.1590/1983-1447.2018.65127.

5. Oliveira ASD, Pereira MS, Lima LM. Trabalho, produtivismo e adoecimento dos docentes nas universidades públicas brasileiras. Psic Escol Educ. 2017 Set-Dez;21(3):609-19.

6. De Mello MT, Bittencourt LRA, Pires MLN, Silva RS, Tufik S. Sono: aspectos profissionais e suas interfaces na saúde. J Bras Psiquiatr. 2008;57(4):288-90. doi: 10.1590/S0047-20852008000400012.

7. Tufik S. Medicina e Biologia do Sono. Barueri: Ed. Manole; 2008.

8. Karimi M, Hedner J, Zou D, Eskandari D, Lundquist A-C, Grote L. Attention deficits detected in cognitive tests differentiate between sleep apnea patients with or without a motor vehicle accident. Sleep medicine. 2015 Apr;16(4):528-33. doi: 10.1016/j.sleep.2014.11.015.

9. Klumpers UMH, Veltman DJ, van Tol MJ, Kloet RW, Boellaard R, Lammertsma AA, et al. Neurophysiological effects of sleep deprivation in healthy adults, a pilot study. PLoS One. 2015 Jan 21;10(1):e0116906. doi: 10.1371/journal.pone.0116906. eCollection 2015.

10. Venancio DP, Suchecki D. Prolonged REM sleep restriction induces metabolic syndrome-related changes: mediation by pro-inflammatory cytokines. Brain Behav Immun. 2015 Jul;47:109-17. doi: 10.1016/j.bbi.2014.12.002. Epub 2014 Dec 20.

11. Portes LA. Privação de sono e alguns efeitos sobre a saúde. Life Style. 2018;5(1):109-113. doi: 10.19141/2237-3756.lifestyle.v5.n1.p109-113. doi: 10.19141/2237-3756.lifestyle.v5.n1.p109-113.

12. Valle LELR. Estresse e distúrbios do sono no desempenho de professores: saúde mental no trabalho [tese]. São Paulo: Universidade de São Paulo; 2011.

13. Buysse DJ, Reynolds CF 3rd, Monk TH, Berman SR, Kupfer DJ. The Pittsburgh Sleep Quality Index: a new instrument for psychiatric practice and research. Psychiatry Res. 1989 May;28(2):193-213. doi: 10.1016/0165-1781(89)90047-4.

14. Sousa AR, Santos RB, Silva RM, Santos CCT, Lopes VC, Mussi FC. Estresse ocupacional e qualidade do sono em docentes da área da saúde. Rev Rene. 2018;19:e33088. doi: 10.15253/2175-6783.20181933088.

15. Amaro JMRS, Dumith SC. Sonolência diurna excessiva e qualidade de vida relacionada à saúde dos professores universitários. J Bras Psiquiatr, 2018;67(2):94-100. doi: 10.1590/0047-2085000000191.

16. Contaifer TRC, Bachion MM, Yoshida T, Souza JT. Estresse em professores universitários da área da saúde. Rev Gaúcha Enferm. 2003 Ago;24(2):215-25.

17. Rocha KB, Sarriera JC. Saúde percebida em professores universitários: gênero, religião e condições de trabalho. Psicol Esc Educ. 2006;10(2):187-196. doi: 10.1590/S1413-85572006000200003.

18. Ristoff D, Grosz DM, Giolo J, Leporace MMS, organizadores. A mulher na educação superior brasileira: 1991-2005 [Internet]. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira; 2007 [citado 2019 Maio 31]. 292p Brasília: Inep; 2007. Disponível em: http://portal.inep.gov. br/documents/186968/484184/A+mulher+na+educação+superior+brasileira+1991-2005/6c72df7c62dd-49ac-a119-6c53e6cfda36?version=1.1.

19. Censo da Educação Superior 2018 [Internet]. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira; [2019, citado 2020 Mar 03]. Disponível em: Disponível em: http://portal.inep.gov.br/superior-censosuperior-sinopse.

20. Mesquita AA, Gomes DS, Lobato JL, Gondim L, Souza SB. Estresse e síndrome de burnout em professores: Prevalência e causas. Psicol. Argum. 2013 Out-Dez;31(75):627-35.

21. Costa EC, Bachion MM, Godoy LF, Abreu LO. Percepção sobre o estresse entre professores universitários. Rev Rene. 2005 Set-Dez;6(3):39-47.

5f6de2b60e88257d7297b914 assobrafir Articles
Links & Downloads

ASSOBRAFIR Ciência

Share this page
Page Sections