ASSOBRAFIR Ciência
https://assobrafirciencia.org/article/5dcd57780e88255508bf58f2
ASSOBRAFIR Ciência
Artigo Original

Comparação da ansiedade e depressão, qualidade de vida e capacidade funcional ao exercício em pacientes com câncer de pulmão com e sem hipertensão arterial sistêmica

Comparison of anxiety and depression, quality of life, and functional exercise capacity in patients with lung cancer with and without systemic arterial hypertension

Mariana Araújo Braz Duailibe, Amanda Souza Araújo, Ingrid Correia Nogueira, Liduína de Araújo Honório, Guilherme Pinheiro Ferreira da Silva, Eanes Delgado Barros Pereira, Maria Tereza Pessoa Aguiar Morano, Rafael Mesquita

Downloads: 7
Views: 914

Resumo

Introdução: O câncer de pulmão representa um importante problema de saúde pública. A Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS) está entre as comorbidades mais frequentemente registradas em pacientes com câncer. Dessa forma, faz-se necessária uma investigação mais aprofundada a respeito do impacto dessa comorbidade sobre desfechos importantes em pacientes com câncer de pulmão. Objetivo: Comparar sintomas de ansiedade e depressão, qualidade de vida e capacidade funcional ao exercício entre pacientes com câncer de pulmão com e sem hipertensão arterial sistêmica. Métodos: Foram analisados 48 pacientes com câncer de pulmão (idade média de 60 ± 12 anos, 21 homens, 26 estadiamentos do câncer de pulmão Ia ou Ib). A hipertensão foi identificada com base em autorrelatos. Os sintomas de ansiedade e depressão foram avaliados com o Inventário de Beck, enquanto que a qualidade de vida foi avaliada com o questionário de qualidade de vida Medical Outcomes Short-Form 36 (SF-36) e a capacidade funcional ao exercício com o Teste de Caminhada de 6 Minutos (TC6M). Resultados: 21 pacientes (44%) relataram hipertensão. Esses pacientes apresentaram sintomas semelhantes de ansiedade (mediana (IQR), 6 (3-11) vs 7 (3-11) pontos, P=0,91) e depressão (média ± DP, 11 ± 8 vs 11 ± 8 pontos, P=0,94), em comparação com aqueles sem hipertensão, respectivamente. Semelhante qualidade de vida, também, foi encontrada entre pacientes com e sem hipertensão (P>0,05). Os pacientes com hipertensão apresentaram a menor distância no TC6M (média ± DP, 464 ± 90 vs 534 ± 102 m, P=0,02). Conclusão: Pacientes com câncer de pulmão e hipertensão arterial sistêmica apresentaram pior capacidade funcional ao exercício que aqueles sem hipertensão. A hipertensão nesses pacientes parece afetar os resultados do desempenho físico mais do que aspectos psicológicos.

Palavras-chave

Neoplasias Pulmonares; Hipertensão, Ansiedade; Depressão; Qualidade de Vida; Tolerância ao Exercício.

Abstract

Introduction: Lung cancer represents an important public health problem. Systemic Arterial Hypertension (SAH) is among the most frequently reported comorbidities in patients with lung cancer. Thus, a more profound investigation is needed about the impact of this comorbidity on important outcomes in patients with lung cancer. Objective: To compare symptoms of anxiety and depression, quality of life and, functional exercise capacity of patients with lung cancer with and without systemic arterial hypertension. Methods: 48 patients with lung cancer (mean age 60±12 years, 21 male, 26 lung cancer stage Ia or Ib) were cross-sectionally assessed. Self-reported presence or absence of systemic arterial hypertension was collected. Symptoms of anxiety and depression were assessed with the Beck inventory. Quality of life was assessed with the Medical Outcomes Short-Form 36 (SF-36) questionnaire and functional exercise capacity was done using the 6-minute walk test (6MWT). Results: Twenty-one patients (44% of the total) reported having SAH. These patients had similar symptoms of anxiety (median (IQR), 6 (3 – 11) vs 7 (3 – 11) points, P=0.91) and depression (mean ± SD, 11 ± 8 vs 11 ± 8 points, P=0.94) compared to those without hypertension, respectively. Similar quality of life was also found between patients with and without SAH (P>0.05). Patients with hypertension had worse performance during the 6MWT (mean ± SD, 464 ± 90 vs 534 ± 102 m, P=0.02). Conclusion: Patients with lung cancer and systemic arterial hypertension present poorer functional exercise capacity than those without SAH. Hypertension in these patients seems to affect physical performance outcomes more than psychological outcomes.

Keywords

Lung Neoplasms; Hypertension; Anxiety; Depression; Quality of Life; Exercise Tolerance.

Referências

1. World Health Organization. World Cancer Report 2014. Geneva WHO; 2014.

2. Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva, 2015. Estimativa 2016: incidência de câncer no Brasil. Rio de Janeiro: INCA; 2015 [citado 8 fev 2016]. Disponível em: www. inca.gov.br.

3. Malvezzi M, Carioli G, Bertuccio P, Boffetta P, Levi F, La Vecchia C et al. European cancer mortality predictions for the year 2017, with focus on lung cancer. Ann Oncol. 2017 May 1;28(5):1117–23.

4. Silva GA, Noronha CP, Santos MO, Oliveira JFP. Diferenças de gênero na tendência de mortalidade por câncer de pulmão nas macrorregiões brasileiras. Rev Bras Epidemiol. 2008;11(3):411-9. 5. Doll R, Hill AB. Smocking and carcinoma of the lung. BMJ. 1950;2(4682):739-48.

6. Pinto MT, Pichon-Riviere A, Bardach A. The burden of smoking-related diseases in Brazil: mortality, morbidity and costs. Cad Saude Publica. 2015 Jun;31(6):1283-97.

7. Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva, 2016. Tipos de câncer-pulmão INCA. Rio de Janeiro: INCA; 2016 [citado 8 fev 2016]. Disponível em: www. inca.gov.br.

8. Souza VB, Silva EN, Ribeiro ML, Martins WA. Hipertensão Arterial no Paciente com Câncer. Arq Bras Cardiol. 2015 Mar;104(3):246-52.

9. Malachias MVB, Souza WKSB, Plavnik FL, Rodrigues CIS, Brandão AA, Neves MFT et al. [Sociedade Brasileira de Cardiologia]. 7ª Diretriz Brasileira de Hipertensão Arterial. Arq Bras Cardiol. 2016 Set;107(3 Suppl 3):1-83.

10. Araújo AS, Nogueira IC, Gomes Neto A, Medeiros IL, Morano MT, Silva GP et al. The impact of lung cancer resection surgery on fibrinogen and C-reactive protein and their relationship with patients outcomes: A prospective follow up study. Cancer Biomark. 2016;16(1):47–53.

11. Gorenstein C, Andrade LHSG. Inventário de depressão de Beck: propriedades psicométricas da versão em português. Rev Psiquiatr Clín. (São Paulo) 1998;25(5):245-50.

12. Maluf TPG. Avaliação de sintomas de depressão e ansiedade, em uma amostra de familiares de usuários de drogas que frequentam grupos de orientação familiar, em um serviço assistencial para dependentes químicos. [Dissertação de Mestrado - Programa de Pós-Graduação em Psiquiatria]. São Paulo (SP): Universidade Federal de São Paulo, Escola Paulista de Medicina; 2002.

13. Ciconelli RM, Ferraz MB, Santos W, Meinão I, Quaresma MR. Tradução para a língua portuguesa e validação do questionário genérico de avaliação de qualidade de vida SF-36 (Brasil SF-36). Rev Bras Reumatol. 1999 Maio-Jun;39(3):143-50.

14. Holland AE, Spruit MA, Troosters T, Puhan MA, Pepin V, Saey D et al. An official European Respiratory Society/American Thoracic Society Technical Standard: field walking tests in chronic respiratory disease. Eur Respir J. 2014 Dec;44(6):1428–46.

15. Pope CA, Burnett RT, Turner MC, Cohen A, Krewski D, Jerrett M et al. Lung cancer and cardiovascular disease mortality associated with ambient air pollution and cigarette smoke: shape of the exposure-response relationships. Environ Health Perspect. 2011 Nov;119(11):1616-21.

16. Polanski J, Jankowska-Polanska B, Rosinczuk J, Chabowski M, Szymanska-Chabowska A. Quality of life of patients with lung cancer. Onco Targets Ther. 2016 Feb 29;9:1023-8.

17. Olufolahan LV, Adeyemi OB. Assessment of Depression and Disability in Lung Cancer Patients in a Nigerian De-Addiction Unit. Ment Health Fam Med. 2016;12:165-172.

18. Kaplan NM. Systemic hypertension: mechanisms and diagnosis. In: Braunwald E, editor. Heart Disease. A textbook of Cardiovascular Medicine. Philadelphia: Saunders; 1997. p. 807-39.

19. Azevedo ALS, Silva RA, Tomasi E, Quevedo LA. Doenças crônicas e qualidade de vida na atenção primária à saúde. Cad Saúde Pública. 2013;29(9):1774-82.

20. Santos JFS, Lima ACR, Mota CMD, Gois CFL, Brito GMG, Barreto IDC. Qualidade de vida, sintomas depressivos e adesão ao tratamento de pessoas com hipertensão arterial. Enferm Foco.

21. Braga SFM, Peixoto SV, Gomes IC, Acúrcio FA, Andrade EIG, Cherchiglia ML. Fatores associados com a qualidade de vida relacionada à saúde de idosos em hemodiálise. Rev Saúde Pública. 2011 Dez;45(6):1127-36.

22. Pereira EDB, Pinto R, Alcantara M, Medeiros M, Mota RMS. Influência dos parâmetros funcionais respiratórios na qualidade de vida de pacientes com DPOC. J Bras Pneumol. 2009 Ago;35(8):730-6.

23. Granger CL, Holland AE, Gordon IR, Denehy L. Minimal important difference of the 6-minute walk distance in lung cancer. Chron Respir Dis. 2015 May;12(2):146-54.

24. Saad IAB, Barusso MS, Gonçalves CPCRR, Melo B. Avaliação da distância percorrida no teste de caminhada de seis minutos e atendimentos em fisioterapia nos pacientes submetidos à cirurgia torácica por neoplasia pulmonar. UNOPAR Cient., Cienc. Biol. Saúde. 2013;15(2):105-9.

25. Morano MT, Araújo AS, Nascimento FB, Silva GF, Mesquita R, Pinto JS et al. Preoperative pulmonary rehabilitation versus chest physical therapy in patients undergoing lung cancer resection: a pilot randomized controlled trial. Arch Phys Med Rehabil. 2013 Jan;94(1):53-8.

26. Morano MT, Mesquita R, Da Silva GP, Araújo AS, Pinto JM, Neto AG et al. Comparison of the effects of pulmonary rehabilitation with chest physical therapy on the levels of fibrinogen and albumin in patients with lung cancer awaiting lung resection: a randomized clinical trial. BMC Pulm Med. 2014 Jul 28;14:121.

27. Vieira CPB, Nascimento JJ, Barros SS, Luz MHBA, Valle ARMC. Prevalência referida, fatores de risco e controle da hipertensão arterial em idosos. Ciênc, Cuid Saúde. 2016 Jul-Set;15(3):413-20.

5dcd57780e88255508bf58f2 assobrafir Articles
Links & Downloads

ASSOBRAFIR Ciência

Share this page
Page Sections